Machista, eu?

Facebooktwittergoogle_plusreddittumblrmailFacebooktwittergoogle_plusreddittumblrmailby feather

Não sei se sou só eu, mas ainda me espanto em como o machismo ainda impera na nossa sociedade. Pleno século XXI, e nós, “seres evoluídos” que achamos que somos, ainda não nos desprendemos de algumas questões extremamente machistas. Sim, NÓS, porque mesmo que você não admita, existe um pouco de machismo em você. Aceite, é cultural. Quer dizer, aceite, mas não se acomode com ele.

Ontem, conversando com a minha mãe, fiquei sabendo que meu irmão tá de namoradinha. Dei risada, já que meu irmão sempre foi do tipo que toda semana aparecia com uma garota diferente em casa, mas minha mãe confirmou que parece que desta vez é sério, que ele até disse que essa é “pra casar”. Mas porque essa é pra casar e as outras não eram? O que ela tem que as outras não tinham? A resposta foi a seguinte: ela tem 22 anos, cursa medicina na UFPR, é super parecida com ele e É VIRGEM. Pronto, tá explicado, ela é “pra casar” porque é virgem.  Fiquei tão indignada que achei melhor ficar quieta, pra não acabar brigando pra defender minha opinião.

Jura que esse pensamento ainda existe? Em que século estamos? Que mundo é esse em que a mulher “pra casar” tem que ser virgem, e quem sabe não gostar tanto assim de sexo depois do casamento? Se ela tiver vontade de experimentar fazer sexo anal então, QUE ABSURDO! Até vejo a cena, “Mulher minha não faz essas coisas! Mulher honesta não faz isso!”, porque né, tem coisas que só mulher “desonesta” faz, as que não se encaixam na categoria “pra casar”. Regredimos no tempo e a mulher não pode mais gostar de sexo? Não pode ser bem resolvida sexualmente? Um cara que pensa que existe essa separação é o mesmo cara que trai a mulher com as “desonestas” porque a dele “é fresca”, e ele acha trair por isso super normal.

Outro exemplo absurdo que eu vejo muito acontecer, inclusive comigo, é que tem muito homem que ainda acha que porque uma mulher fala de sexo e assume que gosta, ela obrigatoriamente tem que aceitar qualquer cantada e dar pro primeiro idiota inconveniente  que aparecer dizendo que quer comê-la. Homens, nós gostamos de sexo tanto quanto vocês e temos todo o direito de dizer. Somos donas de nossos corpos, e somos nós quem decidimos pra quem, quando e SE nós queremos transar com alguém, e se não quisermos, não estamos “pagando de santa”.

twitter @mondouxpoison

Daí vocês me dizem “Ah, Doce, eu não penso assim, eu não sou machista!”. Sim, você é! Quer outro exemplo? Me diga, sabe aquela menina/mulher que adora postar foto com pouca, ou nenhuma, roupa na internet, que faz sexo logo de cara, que aceita toda e qualquer cantada, que vai pra balada todo final de semana e toda vez fica com um cara diferente, o que você pensa dela? Tirando raras excessões, o primeiro pensamento que veio na sua cabeça foi algo do tipo “nossa, como ela é puta”, principalmente se você for mulher. Por que ela é uma puta? Ela também não é pra casar? Por quê? Estão vendo onde está o machismo? Porque eu aposto que você ficaria louca da vida se te julgassem dessa foram se algum dia você tomasse qualquer uma dessas atitudes, ou todas, ou só porque você fala sobre sexo e se julga bem resolvida sexualmente. E eu me incluo nessa, porque eu fico putíssima quando isso acontece comigo (como podem ver pelo print, e por esse post mesmo), e infelizmente, às vezes também cometo o erro de julgar alguém que faz tudo o que citei.

Somos machistas sim! E isso me deixa indignada. Vamos começar a mudar isso? Tá mais do que na hora. Acho que só assim pra começarmos a ser realmente “evoluídos”. Não ao machismo! Sim ao nosso direito de gostar, falar e fazer sexo xom quem quisermos sem sermos julgadas por isso! Porque todas somos “pra casar”.

machismo

“A defesa alegou que a vítima não era virgem e estava bêbada, junto com o réu, de modo a contribuir com o desfecho fatal.” – advogado de defesa em favor do réu acusado de estupro.

“A prostituta só enlouquece excepcionalmente. A mulher honesta, sim, é que, devorada pelos próprios escrúpulos, está sempre no limite, na implacável fronteira.” – Nelson Rodrigues

Facebooktwittergoogle_plusrsstumblrinstagramFacebooktwittergoogle_plusrsstumblrinstagramby feather

2 comments to Machista, eu?

  • […] e mági­cos Kin­sey e a Diver­si­dade Sexual Como ter­mi­nar um namoro Coe­li­nha safada Machista, eu? Pas­to­res from hell Cho­co­ri­sos Magic Mike Sarah […]

  • Dinho  says:

    Apoiado!
    Somos uma sociedade machista ainda. E nisso podemos incluir homens e mulheres que concordam com muita babaquice machista.

    Bom texto.

    Bjões.

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>